14 de março de 2012

Mercados emissores de turistas


Fonte: Teté Bezerra - Secretária de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur)


Estivemos em Lisboa participando de uma feira de turismo, desenvolvendo uma das estratégias de promoção do Brasil em Portugal e no mundo. Evento patrocinado pelo Ministério do Turismo, pela EMBRATUR e pelos Escritórios Brasileiros de Turismo no Exterior – EBTs, que conduzem estados e operadores do turismo brasileiro para importantes mercados emissores de turistas.

Portugal passa por uma crise econômica, assim como a Grécia, Espanha e a Itália. Mas, segundo um levantamento realizado em 2007, 4.412 milhões de portugueses viajaram para o exterior. Um dado muito significativo levando em conta que a população de Portugal não chega a 11 milhões de habitantes. Portugal é o 9º emissor de turista estrangeiro para o Brasil, portanto, com crise ou sem crise, os portugueses continuam a viajar para rever amigos e parentes residentes no Brasil. Uma pesquisa realizada em 2010 revelou que os portugueses fizeram cerca de 15 milhões de viagens para o exterior em férias.

Além do mais, a União Europeia não quer se contaminar com a crise e já estuda saídas para os países que se encontram em dificuldades. Acompanhei uma entrevista com o primeiro-ministro da Noruega, Jens Stoltenberg, no último dia 04 de março, em uma TV de Portugal. Apesar de não pertencerem à zona do euro, os noruegueses por duas vezes seguidas em plebiscito a população recusou o convite para integrar a União Europeia, Stoltenberg afirmou que contribuirá através de uma ajuda substancial para ao FMI (Fundo Monetário Internacional), assim como ao Fundo Europeu para que essas crises localizadas sejam debeladas o mais breve possível. Interessa a todos, inclusive a nós brasileiros, uma solução célere para as dificuldades econômicas que “velho mundo” atravessa.

Resolvido isto, o emprego volta os indicadores de normalidade, os salários são restituídos, o poder de compra aumenta e as viagens que fazem parte do cotidiano dos europeus vão continuar a realizar-se.

Considerando a grande visibilidade que o Brasil terá com a realização da Copa do Mundo em 2014 e das Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016, estes eventos seguramente contribuirão para um aumento significativo e excepcional de turistas, entre eles os europeus, que são fascinados pelas nossas belezas naturais e pela nossa diversidade cultural. Fala-se que entre 2010 e 2020 devemos ter um aumento de 113% de turistas internacionais que visitarão o Brasil.

Mais de 18 mil jornalistas credenciados de todo o mundo chegarão ao Brasil no mínimo 60 dias antes dos dois mega eventos. Essa exposição excessiva do Brasil em todo o mundo vai gerar interesse e curiosidade sem precedentes. As pessoas já começam a falar dos eventos, dos destinos que querem conhecer e nas alternativas de viagens que não sejam apenas “sol e praia”.

É nesse momento que observo o grande interesse dos europeus por Mato Grosso, pelo ecoturismo e pelo turismo de contemplação. Emociono-me ao ouvir relatos de pessoas que se lembram do Pantanal fazendo referências ainda a novela que passou a alguns anos na nossa televisão e que foi reproduzida posteriormente na Europa. Ouvi um senhor afirmar que a certeza de que Deus existe está na presença e na formação do Pantanal, como a mais pura, autêntica e verídica mensagem divina.

E para estimular ainda mais a nossa visibilidade na Europa através de países importantes como a Holanda, Espanha, Itália e Portugal, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur) vem participando de feiras e eventos. Agora será na Alemanha onde se realiza outra importante feira mundial, a maior do mundo com mais de 90 pavilhões de expositores. E assim que começamos o calendário de feiras internacionais para o ano de 2012, o qual também nos levou a participar de uma feira em Bogotá, na Colômbia.

Mato Grosso está no caminho certo da construção de uma alternativa econômica para o nosso estado. O governador Silval Barbosa tem se empenhado para dispormos dos recursos do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) e que estes sejam logo liberados para que possamos ampliar as nossas obras de infraestrutura turística, as quais já começaram com a recuperação do “Parque Nacional de Chapada dos Guimarães” e a construção da MT que liga o “Lago de Manso a Bom Jardim em Nobres”.

Mas, retomando a nossa presença em Portugal, sai de lá entusiasmada, com as dezenas de contatos realizados, tendo ficado agendada até a primeira semana de junho, na nossa Embaixada em Portugal, a realização de um Road Show organizado pela Embaixada Brasileira, pela TAP – Linhas Aéreas Portuguesas e pela Sedtur. Participarão também vários operadores internacionais e jornalistas. Nessa reunião específica vamos apresentar o nosso estado e todas as suas maravilhas.

Em almoço realizado na Embaixada com a presença do Embaixador Marcos Vilalba, diretores da EMBRATUR tive a oportunidade de transmitir como os estados brasileiros precisam de todo o apoio e ajuda que as nossas Embaixadas possam prestar, oportunizando para que tenhamos uma maior visibilidade na área do turismo.

Em um mundo cada vez mais exigente, estou convencida de que o turismo se desenvolve de uma forma estratégica, responsável, sustentável, gerando oportunidades, enfrentando as desigualdades e impulsionando o crescimento de uma população e de uma região.

O trabalho da construção de destinos em “Circuitos” em determinadas áreas geográficas também tem sido por nós fomentado, pois permite que o turista conheça um conjunto variado de elementos da cultura, da história e da natureza local. Mas isso é assunto pra outro artigo.


Teté Bezerra – deputada estadual licenciada e secretária de Estado de Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário